Passado presente




Quem não se lembra dos Sanjo?
Num dos muitos passeios por Setúbal (que saudades) num dia de princípio de Inverno e numa montra velha e cheia de coisas poeirentas e com ar de estar próximo do fim, encontro este par de Sanjo novos apesar dos anos e de à muito tempo estarem perdidos nalguma caixa desta que parecia ter sido em tempos uma sapataria. À porta uma senhora de porte pesado e com alguma dificuldade em andar.
Dirijo-me para ela e pergunto o número e o valor.
As respostas eram precisamente o que queria ouvir :) Lá trouxe eu este verdadeiro tesouro.

Uns minutos de conversa bastaram para que esta viagem ao passado fosse assombrada por este presente.
A loja desta senhora ia ser ocupada por mais uma loja chinesa :(

Passados alguns dias, lá estava a mesma loja que mesmo há poucos dias atrás, e apesar do ar decadente ainda conseguia ter alguma identidade e que agora atulhada de lixo repetido e colorido e que ofusca a mente da maior parte das pessoas, pelo menos a minha!

Fica aqui a vontade de ver este produto relançado no mercado, talvez quem sabe "Uma Casa Portuguesa", comissariada por Catarina Portas e Isabel Haour possam dar uma ajudinha.

1 comentário:

Vento nos S@lgueiros disse...

Hum!! Estou a deliciar-me com este blog... Setúbal é mesmo um cidade cheia de tesouros!! Identifiquei imediatamente a loja mencionada e consigo "ver perfeitamente" a Senhora que lá estava sentada à porta entre sapatos desarrumados e outras reliquias!