Á beira do fim...





Barbearia Matos (Filho) Localizada no rés-do-chão da Casa de Teodósio de Almeida (Rua do Souto, 21 em pleno centro histórico de Braga), todos os anos é visitada por milhares de turistas, vindos dos quatro cantos do Mundo, que tiram fotografias, falam com o simpático barbeiro (Manuel Matos Filho), tecendo elogiosos comentários ao ambiente e ao mobiliário, cuidadosamente conservados, como se por momentos estivéssemos na Braga de inícios de novecentos.

O Sr. Matos (Filho) mantém a tradição de decorar a preceito a barbearia na época de Natal, como era costume nas barbearias de Braga nos anos 50 do século XX, colocando mensagens alusivas nos espelhos.

O mobiliário (espelhos, bancada, móvel-lavatório, cadeiras de ferro e de madeira, entre outras peças) é de uma beleza única, encontrando-se muito bem cuidado e tem sido objecto de propostas de compra. Mais insistentes do estrangeiro, de Portugal têm surgido algum interesse neste mobiliário embora estes já se tenham apercebido de que os interesses estrangeiros são superiores aos seus.

O processo judicial de despejo do subarrendatário (o barbeiro) determinou o encerramento da Barbearia Matos e este Património único, no seu contexto natural perder-se-á irremediavelmente. Tudo isto porque a Barbearia tem um contrato precário de décadas (do tempo do Sr. Matos Pai), quando a palavra de um Homem valia mais que um papel.

Torna-se urgente que o pedido de classificação do imóvel, que foi proposto pela ASPA ao IPPAR (actual IGESPAR), tendo esta entidade remetido o respectivo processo para Câmara Municipal de Braga com o intuito de classificar o espaço como Património Municipal, o que até ao momento ainda não aconteceu. A própria comunicação social já, por diversas vezes, procurou saber do andamento deste processo junto da autarquia.

A Câmara Municipal de Braga, governada há mais de 30 anos por Francisco Mesquita Machado, não se tem pronunciado mas é a única entidade que pode fazer alguma coisa para salvar este riquíssimo património.
Sabe-se já há alguns anos que existe interesses imobiliários para o quarteirão onde se encontra o edifício.Será que vale a pena criar mais um complexozito de lojas e escritórios que vão durar uma década se tanto, em que provavelmente a única preocupação patrimonial será a manutenção das fachadas dos edifícios históricos, tão característica na Cidade dos Arcebispos? Será que o interesse imobiliário vai, mais uma vez, levar a melhor sobre o Património da bimilenar e tantas vezes maltratada Bracara Augusta?

Tem a palavra a Câmara Municipal de Braga

P. F. Pedia que questionasse a Câmara municipal de Braga, e convidassem amigos a fazerem parte desta corrente cultural, tornando-a imparável, contactando a Presidência da CMB através do seguinte endereço electrónico: gab.presidencia@cm-braga.pt

Agradeço ao Sr. Manuel Matos o texto, algumas fotografias e os dois dedos de boa conversa:*

3 comentários:

celia disse...

olá Carla,
acho que era importante colocares aqui o link da petição, para quem não sabe.
um beijinho

Fernando Ferreira disse...

Braga com mais uma riqueza!
Esquecendo a politiquice, mas atendendo à necessária política de fundo, constata-se uma realidade que quer poder quer oposição terão de se convencer que algo de muito importante se poderá perder, e prova-se:
Depois de passar umas férias neste Verão, por Veneza, Marselha, Roma, São Marino, Génova e outras cidades históricas e visitadas por milhões de turistas, mais uma vez me interroguei:
Porque será que, depois de ter conhecido a Itália dotada de um património urbanistico histórico tão valioso e importante, vários turistas italianos atribuem enorme importância à barberia Matos?
Porque será que um universo enorme de muitos turistas americanos e de outros países tão viajados, com olhos e memórias replectos de museus e antiguidades tão ricos, ficam perplexos com a Barbearia histórica clássica da Rua do Souto?!
Exmos. Responsáveis pelo património de Braga, porque não consigo perceber o valor daquilo?
Não consigo!
Quando viajei pela Europa não queria observar partes modernas só antigas, repelia-me ver prédios modernos fosse que arquitectura fosse, a fome era a parte antiga, nada mais!? O que me levou a saír do meu país foi únicamente a parte mais antiga!?
Mas depois de vêr Veneza, Roma, ainda não consigo perceber porque os turistas mais viajados mais cultos dão tão valor a Barbearia!
Sr. Presidente da Câmara Municipal de Braga que depois de viajar pela Europa conclui que fez de Braga uma cidade Bonita, limpa: "É bom viver em Braga!"
Fora de compromissos, há sempre foram de ficarmos com aquela barbearia, masi ninguém terá a força para fazer enquadrar aquela babearia no desenvolvimento inevitável...
Por favor! Pergunte: Porque será que os turistas, mas que são tantos param a ver aquilo, os turistas não param para ver roupa, nem compram roupa na Rua do Souto, os turistas ficam parados por causa da barbearia!
Sr. presidente!
Braga tem algo riquíssimo para fazer filas a visitarem uma das barbearias mais lindas da Europa, lá isso é verdade!
Só um apelo de um Bracarense para Sua Excelência que tem Braga no coração, porque mais ninguém conseguirá salvar aquela barbearia!
Hoje com tanta inovação e tanta capacidade haverá de certeza uma solução para a manter mesmo a corrente do desenvolvimento manter algo de descoberto e tão valioso!
Com os melhores cumprimentos!

Fernando Ferreira disse...

Braga com mais uma riqueza!
Esquecendo a politiquice, mas atendendo à necessária política de fundo, constata-se uma realidade que quer poder quer oposição terão de se convencer que algo de muito importante se poderá perder em Braga, e prova-se:
Depois de passar umas férias durante este Verão, por Veneza, Marselha, Roma, São Marino, Génova e outras cidades históricas europeias e visitadas por milhões de turistas, mais uma vez me interroguei:
Porque será que, depois de ter conhecido a Itália dotada de um património urbanistico histórico tão valioso e importante, vários turistas italianos atribuem enorme importância à barberia Matos?
Porque será que um universo enorme de muitos turistas americanos e de outros países tão viajados, com olhos e memórias repletos de museus e antiguidades tão ricos, ficam perplexos com a Barbearia histórica clássica da Rua do Souto?!
Exmos. Responsáveis pelo património de Braga, porque será que não consigo perceber o valor daquela barbearia?
Não consigo!
Quando viajei pela Europa não queria observar partes modernas, só antigas, repelia-me ver prédios modernos fosse que arquitectura fosse, a fome era a parte antiga, nada mais!? O que me levou a sair do meu país foi unicamente a parte mais antiga!?
Mas depois de ver Veneza e Roma, ainda não consigo perceber porque os turistas mais viajados mais cultos que eu, dão tão valor à Barbearia em foco!
Sr. Presidente da Câmara Municipal de Braga, depois de viajar pela Europa conclui que fez de Braga uma cidade Bonita, limpa: "É bom viver em Braga!"
Fora de compromissos, há sempre forma de ficarmos com aquela barbearia, mas mais ninguém como o Sr. terá a força suficiente para fazer enquadrar aquela barbearia mesmo dentro desenvolvimento inevitável...
Por favor! Pergunte: Porque será que os turistas, que são tantos, de tantos países, param a observarem aquela barbearia admiravelmente e encantados. Os turistas não param para ver roupa, nem compram roupa na Rua do Souto, os turistas ficam parados por causa da barbearia!
Sr. presidente!
Braga tem algo riquíssimo para fazer filas de visitantes para haver mais uma razão de visitar Braga, uma das barbearias mais lindas da Europa, lá isso é verdade! Perguntem aos turistas que eu ainda não consigo perceber o porquê!
Só um apelo de um Bracarense para Sua Excelência que tem Braga no coração, porque mais ninguém conseguirá salvar aquela barbearia:
Hoje com tanta inovação e tanta capacidade, com sua Excelência, haverá de certeza uma solução para integrar mesmo na corrente do desenvolvimento algo tão valioso e atractivo para Braga!
Com os melhores cumprimentos!